COMISSÃO DE EDUCAÇÃO RECEBE TÉCNICOS DA GERED PARA EXPLICAREM SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA REDE ESTADUAL

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO RECEBE TÉCNICOS DA GERED PARA EXPLICAREM SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA REDE ESTADUAL

 

A Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Santa Catarina recebeu na reunião desta terça-feira, 26, grupo de trabalho da Secretaria de Estado da Educação para esclarecer questionamentos sobre o novo modelo de avaliação e o sistema registros on-line implantados na rede estadual de ensino.

 

De acordo com a deputada Luciane Carminatti, presidente da Comissão, a equipe técnica da SED foi convidada para falar sobre o novo processo, pois os protestos por parte dos professores é contra a precária estrutura de rede de internet, que tem dificultado a adesão ao sistema. “Não há objeção com relação à concepção de avaliação, qualitativa, ou cumulativa, que apure com maior profundidade o avanço do aluno. Quanto a isso, estamos de acordo. A questão é que no dia a dia os professores já estão sobrecarregados, sem nenhuma estrutura de internet e agora precisam levar mais trabalho para casa”, destacou.

 
O processo de avaliação começou a sofrer mudanças ainda em 2014, mas neste ano a Portaria 189/2017, emitida pela SED, determina que as atividades regulares, de recuperação e a frequência dos alunos deverão ser registrados no Sistema Professor Online. A avaliação final do estudante passa para exames bimestrais e também diminui de 7 para 6 a nota média exigida para a aprovação.

 
Representando os professores do estado, o assessor pedagógico Thiago Barbosa da Silva, que ministra aulas na Escola de Educação Básica Maria do Carmo Lopes, de São José, mostrou-se preocupado com as medidas, pois não houve diálogo com a categoria e nem melhoria da infraestrutura da escolas para receber o sistema de registros on-line. “Entendemos que há boas intenções envolvidas, mas essa é uma medida que vem gerando inquietação e desgaste nos professores, pois representa um acréscimo de trabalho ao final de cada bimestre”, disse.

 
De acordo com a deputada, as medidas de modernização dos sistemas educacionais sempre são bem-vindos, mas precisa haver planejamento. “Acredito que a decisão foi para melhorar os processos internos, o acesso de pais e alunos aos resultados e facilitar o trabalho de quem está na sala de aula. Mas o problema é que a determinação veio antes da melhoria de infraestrutura. Há escolas sem internet e sem computadores, no campo e na cidade. Se o professor não pode ter mais o diário de classe físico e não tem como acessar o novo sistema, qual é a saída? questionou Luciane.

 
A secretária-adjunta da Educação Elza Marina da Silva Moreto, o diretor de Gestão de Pessoas Valdenir Kruguer, o coordenador de currículo e avaliação de Gestão da Educação Básica e Profissional Adecir Pozzer e a gerente de educação Básica e profissional da SED Zulmara Gesser ouviram a demandas e assumiram o compromisso de estudar melhorias no sistema. “Também garantiram que até o fim do ano o Estado investirá na reformulação da rede interna, na troca de computadores e na ampliação de velocidade da internet na maioria das escolas da rede. Vamos acompanhar e fiscalizar o avanço dessas medidas”, assinalou a presidente da Comissão de Educação, deputada Luciane.

 

Deixe uma resposta

LUCIANE CARMINATTI

Formada em Pedagogia e especialista em Orientação Educacional e na área de Educação Especial. Vereadora por dois mandatos e ex-secretária da Educação de Chapecó.

        

CONTEÚDOS

FACEBOOK

CONTATO