Destaque para a Cultura e homenagem a Ernesto Meyer Filho

Familiares de Meyer Filho recebem homenagem
Familiares de Meyer Filho e a homenagem recebida de Luciane Carminatti, junto a uma das obras do artista

Em uma noite de casa cheia e clima solene, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina agraciou o artista catarinense Ernesto Meyer Filho (in memoriam) com a Comenda do Legislativo, por indicação da deputada Luciane Carminatti (PT). “Honramos a memória e a contribuição do nosso ‘Mago dos Galos’, neste ano que marca um século do seu nascimento, e reforçamos o valor da arte na contribuição por uma sociedade melhor”, destacou a parlamentar.

A homenagem desta segunda (25/11) foi recebida pela filha de Meyer Filho, a também artista Sandra Meyer, na companhia do bisneto dele, Iago, de 9 anos.

“O Mago dos Galos”

Ernesto Meyer Filho, in memorian, é considerado um dos principais expoentes do Modernismo pela historiografia da arte catarinense. Atuou num momento de virada paradigmática da arte, abrindo caminhos para o que mais tarde se convencionaria chamar de arte contemporânea.

O artista plástico ficou conhecido nacionalmente como o “mago dos galos”, por ter quintais e galos fantásticos como temas preferidos em suas pinturas. Em Florianópolis, onde viveu a maior parte do tempo, o artista autodidata, bancário por formação, destacou-se por deixar sua arte até em guardanapos de papel e folhas de cheque.

Natural de Itajaí, Ernesto Meyer Filho viveu a maior parte do tempo em Florianópolis, onde consolidou suas raízes artísticas, até falecer em 1991, deixando esposa e três filhos. Autodidata, o bacharel em Ciências Contábeis aprendeu sobre desenho, pintura, ilustração e história da arte através de livros.

Ao longo de 50 anos, desenhou e pintou inúmeras obras e reuniu escritos, livros e fotografias, entre outros. Sua produção está em acervos de museus e coleções particulares no Brasil e no exterior. Meyer Filho também dá nome a Galeria de Arte da ALESC.

O artista protagonizou os primeiros Salões de Arte Moderna de Santa Catarina fora do estado, em 1958 e 1959. Durante toda sua trajetória artística, manteve o seu ativismo cultural, que extrapolou as divisas do estado e as fronteiras do país.

Em 2004, o Instituto Meyer Filho passou a organizar e divulgar a obra do artista.

Sobre a Comenda

Outro destaque da noite foi o discurso do escritor, palestrante e músico Marcos Petry, que rendeu emoção e muitos aplausos na manifestação em nome de todos os homenageados. O primeiro autista a ser comendador, ensinou ao parlamento: “Nossa deficiência não nos limita tanto quanto a falta de oportunidades”.

Ao todo, 30 pessoas e 10 organizações foram homenageadas com a maior distinção do Parlamento catarinense, que anualmente reconhece e destaca contribuições para tornar o estado mais desenvolvido, mais justo e mais humano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui