Nesta segunda em Chapecó: Seminário Regional sobre Autonomia Financeira das Mulheres e o Enfrentamento à Violência

Na segunda-feira (25), Chapecó sedia o Seminário Regional “Autonomia financeira das mulheres do campo e da cidade e o Enfrentamento à violência”, das 8h às 17h30, no Salão Nobre da Unochapecó. Além de marcar a programação do Dia Internacional da Não-violência contra as Mulheres no município, o debate integra um ciclo de seminários promovido pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina em diferentes regiões do estado, para aproximar as pautas da realidade local, cobrar medidas efetivas do governo estadual e ampliar a discussão sobre políticas públicas e a importância da autonomia financeira para enfrentar situações de violência.

A iniciativa é da Bancada Feminina da Alesc em parceria com o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e realização da Escola do Legislativo, a partir de proposição da deputada estadual Luciane Carminatti (PT). A entrada é gratuita, as inscrições podem ser feitas no local e será fornecido certificado de participação via Escola do Legislativo.

Proponente deste ciclo de seminários, a deputada Luciane relembra os primeiros passos, ainda em 2017. “Naquele ano, a nossa primeira edição de debates em parceria com o MMC abordou a necessidade de reconhecer a gravidade e denunciar a violência contra a mulher. Neste segundo momento, queremos ir além e ressaltar a emancipação econômica enquanto instrumento fundamental no combate à violência”. Este ciclo teve início em setembro e, na região Oeste, já chegou a Seara, Palma Sola e Descanso. Além de Chapecó, também será realizada uma etapa em Xaxim, no dia 22 de novembro.

Em Chapecó, o debate conta com a parceria de diversas entidades, coletivos, sindicatos e universidades. Na programação, estão apresentações culturais, palestras, mesa redonda, plenária e espaço destinado para partilha de saberes e fazeres. Ao final do encontro, será formado um grupo de trabalho, para acompanhamento permanente das ações propostas. Ao longo do dia, o espaço também receberá a exposição Nem tão doce Lar, da Fundação Luterana de Diaconia.

Em seguida, entre as 18h as 19h30, o Conselho Municipal Dos Direitos Da Mulher (CMDM) promove uma intervenção artística para denunciar diferentes formas de violência contra as mulheres. A ação será no Jardim das Artes da Unochapecó, e integra uma campanha internacional conhecida como 16 dias de ativismo, que anualmente ocorre entre 25 de novembro (Dia Internacional da Não-violência contra as Mulheres) e 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui