Nota Oficial: Novo reitor da UFFS

Como deputada estadual e integrante do movimento Pró-UFFS, venho a público lamentar a escolha do decreto presidencial desta sexta-feira para o cargo de reitor da Universidade Federal Da Fronteira Sul, que desrespeita o princípio da escolha democrática produzida pela comunidade universitária.

A medida rompe a marca dos governos anteriores, de validar o primeiro colocado nas consultas à comunidade universitária e na posterior lista tríplice do conselho universitário. Também fere diretamente o processo democrático que sempre pautou a trajetória da UFFS e resultou na construção coletiva de uma universidade multicampi, com capacidade de abranger três unidades da federação.

Estando entre uma das inúmeras lideranças envolvidas na construção desta instituição e na implantação do curso de graduação em Medicina, destaco ainda que o respeito aos princípios da democracia levou a universidade ao alcance de um dos maiores percentuais de alunos oriundos de escolas públicas do País. 

Assim sendo, entendo que um candidato que obteve o menor índice de votos na consulta universitária, cerca de 21% apenas, não tem legitimidade para comandar esta instituição. Lamento que a democracia não seja um valor praticado por todos, especialmente nos cargos mais altos deste País, e manifesto a minha posição de que tal decreto deva ser revisto, nomeando a chapa mais votada e fazendo valer a escolha da comunidade universitária, acadêmica e regional. 

Luciane Carminatti

Deputada estadual (PT)

O caso

Nesta sexta-feira (30), a Presidência da República nomeou, por meio de decreto publicado no Diário Oficial da União, o novo reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) para exercer o cargo a partir do próximo dia 31 de agosto. O escolhido foi o professor Marcelo Recktenvald, que estava em terceiro lugar da lista tríplice protocolada no Ministério da Educação (MEC) no último dia 27 de junho.

Sobre a UFFS

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) é uma instituição de ensino superior pública, popular e de qualidade. Criada pela Lei Nº 12.029, de 15 de setembro de 2009, a UFFS abrange mais de 400 municípios da Mesorregião Grande Fronteira do Mercosul – Sudoeste do Paraná, Oeste de Santa Catarina e Noroeste do Rio Grande do Sul.

A UFFS oferece mais de 40 cursos graduação, 4 cursos de especialização, 11 mestrados e 2 doutorados interinstitucionais, todos com corpo docente composto por mestres e doutores.

Possui cinco campi: sede em Chapecó (SC), campi em Realeza e Laranjeiras do Sul (PR), Cerro Largo, Erechim e Passo Fundo (RS). Este último oferece o primeiro curso de Medicina do Brasil instituído através do programa de expansão das escolas médicas do Governo Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui